TAUROMAQUIA ~ AUTHOR DR. VASCO REIS  
( scroll down for english text please)


bulls-arco-de-almedina


Reaction & jpg : ARCO DE ALMEDINA
"An excellent text that I present to the person of Barrancos, who wrote to me showing ignorance that he is not to blame. But after reading the words that follow, he will have no excuse any more!.
Um excelente texto que dedico ao barranquenho que me escreveu levado por uma ignorância de que não tem culpa. Mas depois de ler as palavras que se seguem, já não tem desculpa


Vasco-Reis-veterinarian

TAUROMAQUIA I

995836_449724638456212_1865163781_n
source jpg : link


Na Tourada à Portuguesa, importa mencionar: o terrível sentimento de claustrofobia e pânico que o touro sofre desde que é retirado violentamente da campina e transportado em aperto e confinado; o maltrato antes da lide na arena com a finalidade de o enfraquecer física e animicamente; a provocação e a tortura durante a lide e no fim desta, com a retirada sempre violenta e muito dolorosa das bandarilhas; após a lide, metido no transporte e no curro onde fica esgotado, deprimido, ferido, dorido e febril, em acidose metabólica horrível que o maldispõe e intoxica, até que, dias depois, a morte o liberte de tanto sofrimento.

O cavalo sofre esgotamento e terrível tensão psicológica ao ser usado como veículo, sendo dominado, incitado e lançado pelo cavaleiro e obrigado a enfrentar o touro, quando a sua atitude natural seria a de fuga e de pôr-se a uma distância segura.
À força de treino, de esporas que o magoam e ferem, de ferros na boca e corrente à volta da mandíbula, que o magoam e o subjugam, o cavalo arrisca morte por síncope/paragem cardíaca, ferimentos mais ou menos graves, até a morte na arena.

È difícil, senão impossível, acreditar que toureiros e aficionados amem touros e cavalos, quando os submetem a violência, risco, sofrimento.
Importa reconhecer que em todas as actividades tauromáquicas, mais ou menos cruentas, o sofrimento da captura, claustrofobia e pânico da prisão, do transporte, do curro, estão sempre presentes.

Vasco Reis, 13.6.13
 
TAUROMAQUIA II

tauromaquia-2
source jpg : link


Aqui umas noções concisas de ciência a quem interessar:
Sistema nervoso, mais ou menos evoluído, é algo comum aos animais.
Plantas não têm sistema nervoso, não têm sensibilidade, não têm consciência.
Não têm a capacidade de fugir ao perigo, à agressão, por exemplo, ao corte, à seca, ao fogo.

Animais humanos e não humanos são seres dotados de sistema nervoso, mais ou menos desenvolvido, que lhes permitem sentir e tomar consciência do que se passa em seu redor e do que é agradável, perigoso e agressivo e doloroso. Estes seres experimentam sensações, emoções e sentimentos muitosemelhantes. Este facto leva-os a utilizar mecanismos de defesa e de fuga para poderem sobreviver. Sem essas capacidades não poderiam sobreviver. Portanto, medo e dor são essenciais e condição de sobrevivência.
Afirmar-se que nalguma situação não medicada, algum animal possa não sentir medo e dor se for ameaçado ou ferido, é testemunho da maior ignorância ou intenção de negar uma verdade vital. Alguém acha que isso é possível aos humanos? 
A ciência revela que o esquema anatómico, a fisiologia e a neurologia do touro, do cavalo e do homem e de outros mamíferos são extremamente semelhantes.

As reacções destas espécies são análogas perante a ameaça, o susto, o ferimento.
O senso comum apreende e a ciência confirma isto. Portanto, homem, cão, gato, touro, cavalo, coelho, porco, ovelha, cabra, etc, sentem e sofrem de maneira semelhante, seja privação da liberdade, tensão de transporte, sede e fome, medo e pânico, cansaço, agressão, ferimento.
Depois desta explicação, imaginem o sofrimento horrível que uma pessoa teria se fosse posta no lugar de um touro capturado e conduzido ao “calvário” de uma tourada.
Conclusão comportamental ética?
Seres humanos (tauromáquicos) não devem infligir a outros seres de sensibilidade semelhante (touros e cavalos), sofrimentos a que os próprios infligidores (tauromáquicos) não aceitariam ser submetidos. 
Vasco Reis, 13.6.13
 
TAUROMAQUIA III

tauromaquia-3
source jpg : link


E porque se permite a Tauromaquia, actividade que assenta na violência e no sofrimento público de animais, legalizado e autorizado por lei e até apreciado, aplaudido e glorificado por alguns?
Para perpetuar uma tradição cruel e retrógrada, que sacrifica animais, prejudica a sociedade e o relacionamento com outros seres nossos companheiros da Terra, embota a sensibilidade, deseduca a juventude para uma vida pacífica e compassiva?
Para que se cumpra uma lei que permite a tortura, lei essa que é contra a Lei de Protecção dos Animais?
Para satisfazer algumas poucas pessoas entusiastas da Tauromaquia, actividade indissociável de violência e de sofrimento?
Para exibicionismo e proventos para os artistas que violentam os animais (touros e cavalos) ou que se aproveitam deles depois destes estarem feridos e esgotados?

Para sustentar alguns postos de trabalho à custa do sofrimento dos touros e cavalos?
Para permitir negócios à custa do sofrimento de touros e cavalos?
Para atraírem turistas incautos ao engano? Na sua maioria estes saiem das praças incomodados e indignados com o espectáculo?
Embora esta actividade contribua para dissuadir a vinda a Portugal de muitos turistas, porque abominam a tauromaquia e evitam este país de arenas de tortura?
Embora indignem, revoltem e envergonhem imensos portugueses conscientes e compassivos, por este massacre se passar no nosso país?
Embora se comprometa a reputação de Portugal pelo desrespeito cruel pelos animais, ao contrário do que aqui devia ser princípio?
É claro, que uma verdadeira democracia não permite e legaliza a tortura.
Por estas razões apelamos a que não assistam a touradas e afirmem e divulguem o vosso repúdio por esta cruel actividade.
Vasco Reis, 13.6.13.


***

 
BULLFIGHTING I In Portuguese Bullfight, it should be mentioned: the terrible feeling of claustrophobia and panic that the bull suffers when he is taken violently from the field and transported in a narrow cage; the cruel treatment before the deal in the arena with the purpose of physical and psychological weakening of the animal; the teasing and torturing during the deal and, at the end of this, the always violent and very painful withdrawal of the banderillas; after the deal, stuck again in transport and in stall where exhausted, depressed, hurt, sore and feverish, in horrible metabolic acidosis that make him so sick, until, days after a violent death will bring release to so much suffering. The horse suffers terrible psychological tension and exhaustion as he is used as a vehicle, being dominated, incited and released by Knight and forced to face the bull, when their natural attitude would be to escape and to put himself at a safe distance. He is forced by the action of spurs that hurt and make bleeding wounds, traction on the irons in the mouth (brake, bridle) exerted violently and painfully by the reins and reinforced by an iron chain around the jaw. All that hurt and subjugate the horse. He risks death by syncope/cardiac arrest, and more or less serious injuries, even death in the arena. It is difficult, if not impossible, to believe that bullfighters and fans love the bulls and horses, when they submit this beings to violence, risk, suffering. It is important to recognize that in all bullfighting activities, more or less bloody, the suffering of capture, claustrophobia and panic from prison, transport, confinement are always present. ~ Vasco Reis, 13.6.13
 
BULLFIGHTING II
Here a concise notions of science who are very interesting:
Nervous system, more or less evolved, is something common to all animals.
Plants do not have nervous system, do not have sensitivity, they have no conscience.
Do not have the ability to escape the danger, to aggression, for example, cutting, drought, fire. Human and non-human animals are beings with a nervous system, more or less developed, which allow them to feel and become aware of what is happening around them and what is nice, dangerous and aggressive and painful. These beings experience very similar sensations, emotions and feelings. This leads them to use defence mechanisms in order to escape and survive. Without these capabilities they could not survive. Therefore, fear and pain are essential and a condition of survival.
To pretend that in a not medicated situation some animal may not feel fear and pain if it is threatened or injured, is testimony of the greatest ignorance or intention to deny a vital truth. Does anyone believe this is possible to humans?
The science shows that the anatomical schema, Physiology and Neurology of the bull, the horse and man and other mammals are extremely similar.
The reactions of these species are analogous to the threat, the fright, the injury. Common sense seizes and science confirms this. Therefore, man, dog, cat, horse, bull, rabbit, pig, sheep, goat, etc, feel and suffer similarly deprivation of freedom, tension, thirst and hunger, fear and panic, fatigue, aggression, injury.
After this explanation, imagine the horrible suffering that a person would have if it were put in place of a bull captured and led to the "ordeal" of a bullfight.
Ethical conclusion?
Human beings (bullfighters) should not inflict other beings of similar sensitivity (bulls and horses) the same suffering they themselves (by bullfighting) would not accept to be submitted to. ~ Vasco Reis, 13.6.13

 
BULLFIGHT III
And why is it allowed the Bullfight, which is based on public violence and suffering, legalized and allowed by law and even appreciated, applauded and glorified by some people?
To perpetuate a retrograde and cruel tradition, that sacrifices animals, undermines society and the relationship with other beings our companions, dulls the sensitivity, spoils the education of young people for a peaceful and compassionate life?
In order to comply with a law that allows torture? Why to accept this law which is against the law for the protection of animals?
To satisfy a few enthusiastic people of bullfighting, inseparable activity of violence and suffering?
For showing off and proceeds to artists who commit violence against animals (bulls and horses) or who take advantage of them after these are wounded and exhausted (taking the face)?
To sustain some jobs at the expense of the suffering of bulls and horses?
To enable business at the expense of the suffering of bulls and horses?
To attract unwary tourists to deception? Mostly these come out of the arena show troubled and indignant!
Although this activity will help to deter the arrival the Portugal of many tourists, because they abhor the bullfighting and avoid this country of torturing arenas?
Although this bring revolt and shame to immense aware and compassionate Portuguese, because this massacre takes place in our country?
Although this undertakes the reputation of Portugal by cruel disregard for animals?
Of course, true democracy does not allow and legalize torture!!!
For all these reasons, we appeal that people do not watch bullfights and argue and disclose your rejection to this cruel activity.
~ Vasco Reis, 13.6.13.